EDITORIAL

Bravos leitores e bravas leitoras, estou perto, muito perto de tomar a primeira dose da vacina. Vocês que nos acompanham bravamente há tanto tempo já devem estar cansados e cansadas dessa minha cantilena, mas levando em consideração os rumos que o Brasile vem tomando desde 2013, é preciso comemorar sim. Curiosamente depois das manifestações de junho de 2013, entramos numa derrocada em efeito dominó: golpe de 2016, prisão mais do que suspeita de Lula em 2018, eleição de um fascista no mesmo ano e todos os horrores praticados por uma família com fortes ligações com a milícia. Enfim, são tempos sombrios e nós, artistas, precisamos estar atentos e fortes. Há esperança.

Busto de Emiliano Perneta, Praça Osório. Curitiba

Se pudesse voltar no tempo, mais precisamente para 2013, o que você diria àqueles jovens que diziam que se a tarifa não baixasse, a cidade iria parar? Não havia a mínima desconfiança de que o monstro do fascismo estava sendo gestado naquele momento. Bolsonaro era apenas um deputado desconhecido com um passado obscuro que mais tarde viria a ter palanque em programas de televisão. O que aconteceu no meio do caminho? Onde foi que nós erramos?

Para a edição #38 da Revista TXT temos a honra de contar, mais uma vez, com um belo conto de nosso querido André Soltau, na coluna Conto a Gotas. Em Uma taça, André evidencia certos moralismos provincianos em uma atmosfera leve, porém com elementos de crítica social. Temos também a HQ Olhares, de nosso parceiro Carlos Garcia Fernandes, abordando a dura realidade atual brasileira. O poeta, crítico e ensaísta Donny Correia publica agora em 2021, pela Kotter Editorial, o livro Na treva da província – poemas escolhidos de Emiliano Perneta. Publicamos na edição #38 da Revista TXT na Coluna Leituras Xenólogas: autores convidados, o texto EMILIANO PERNETA: Exumação de um poeta maldito, que é um dos textos que integra o volume organizado por Correia. Teremos ainda o release do novo romance do escritor curitibano Homero Gomes, Tempo do corpo, que sai esse ano pela Kotter Editorial. Por último, mas não menos importante, temos a satisfação de publicar o belo artigo da escritora e professora do Departamento de História da Universidade Federal do Paraná, Marcella Lopes Guimarães, Histórias salvam vidas, também na Coluna Leituras Xenólogas.

Brasília, 2013.

Espero que aproveitem a edição #38 da Revista TXT (quase chegando na edição #40) e que permaneçam saudáveis e seguros. Próximo sábado, dia 24 de julho de 2021, estaremos na rua com todo o cuidado que a situação exige. Derrubar o arremedo de presidente é urgente, mas não apenas. É necessário para o futuro do Brasil extirpar o mal do bolsonarismo de uma vez por todas. Se não pelo impedimento, pelas urnas em 2022. Dia 24 todos, todas e todes nas ruas! Viva a vacina, viva o SUS, viva a democracia e #forabolsonaro!

Evoé!

Daniel Osiecki, editor-chefe

Imagem: fotógrafo desconhecido. Passeio Público, Curitiba.

Facebook Comments

Sobre o autor

danielosiecki
Editor-chefe da TXT, Daniel Mascarenhas Osiecki nasceu em Curitiba, em 1983. Escritor e editor, publicou os livros Abismo (2009), Sob o signo da noite (2016), fellis (2018), Morre como em um vórtice de sombra (2019), Trilogia Amarga (2019) tendo mais dois no prelo: 27 episódios diante do espelho e Fora de ordem. Editor-adjunto da Kotter Editorial, é mestre em Teoria Literária e organizador do sarau-coletivo Vespeiro - vozes literárias.

danielosiecki

Editor-chefe da TXT, Daniel Mascarenhas Osiecki nasceu em Curitiba, em 1983. Escritor e editor, publicou os livros Abismo (2009), Sob o signo da noite (2016), fellis (2018), Morre como em um vórtice de sombra (2019), Trilogia Amarga (2019) tendo mais dois no prelo: 27 episódios diante do espelho e Fora de ordem. Editor-adjunto da Kotter Editorial, é mestre em Teoria Literária e organizador do sarau-coletivo Vespeiro - vozes literárias.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: