RELEASE | As avessas, de Telma Scherer

Clara está no meio de uma ponte sobre um rio que divide dois mundos.  Atrás de si a adolescência fica cada vez mais pequena e a sua frente se agiganta  um novo lugar: lugar de mulher. Não bastassem os desafios da convivência com os  irmãos (dois!), o peso da religião e do patriarcado numa cidadezinha do interior do  sul do Brasil, as estranhezas da sexualidade em convulsão e as chatices dos últimos  anos de escola, a vida torna-se ainda mais complexa porque ela é uma  personagem, dentro do romance de uma autora inexperiente. A escritora Luísa  Pianto divide seu bloqueio criativo com uma resistência de chuveiro queimada,  inúmeros manuais de escrita, visitas de uma mulher misteriosa (ou seria um  flanelinha?) e encontros com um roqueiro que canta Led Zeppelin como ninguém.  Não fosse isso complicação suficiente, a história criada por Luísa e protagonizada  por Clara ganha ainda os pitacos de Clarissa, uma personagem já criada por  Samuel Richardson, Virginia Woolf e Erico Verissimo, que retorna aos livros em  grande estilo para ser, finalmente, uma mulher livre nas páginas desse romance de  formação costurado pelo avesso por Telma Scherer. 

Conhecida como poeta e performer, a autora lançou-se à criação de As  avessas (assim, sem crase) há mais de uma década. Realizou uma pesquisa sobre  o romance de formação, que contou ainda com debates com jovens das periferias  de Porto Alegre. Em 2017, o romance foi pré-selecionado no prêmio SESC de  Literatura. Sai, agora, com edição de Anderson Bernardes, através da editora  Ipêamarelo, de Itajaí, Santa Catarina. 

Telma Scherer é professora de literatura brasileira na Universidade Federal  de Santa Catarina. Publicou os livros de poesia Desconjunto (IEL, 2002), Rumor da  casa (7 Letras, 2008), Depois da água (Nave, 2014), O sono de Cronos (Terra  Redonda, 2019), Squirt (Terra Redonda, 2019, semifinalista do prêmio Oceanos) e  Não alimente a escritora (Hecabombe, 2021), além da novela Lugares ogros  (Caiaponte, 2019) e do híbrido Entre o vento e o peso da página (Medusa, 2017),  resultado de uma pesquisa de pós-doc em Artes Visuais.  

Formada em Filosofia e em Artes Visuais, realizou pesquisa de mestrado e  doutorado na área da literatura: mestrado na UFRGS em literatura comparada e o  doutorado na UFSC, com período de doutorado-sanduíche na UPORTO, Portugal,  com o tema das relações entre poesia e performance, a partir da obra de Ricardo  Aleixo. Dedica-se ao tema da poesia expandida e dos usos da escrita nas artes  visuais, e realiza pesquisa e criação na área da pintura. 

As avessas é seu projeto de maior fôlego até então. Autoficção e metaficção  são realizadas em uma linguagem fluida, que conversa com os leitores jovens e  com públicos de diferentes níveis de escolaridade e formação. 

Os desafios encarados pelas mulheres aproximam as três narradoras do  romance, propondo um diálogo entre as diferentes gerações feministas e suas  experiências.

Serviço:

As avessas, Telma Scherer (Editora Ipêamarelo, 2021)

R$ 40

www.editoraipeamarelo.com.br

Facebook Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: